segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

planos




disse ''tudo bem. se não der certo, a gente vai morar na chapada pra montar uma casa azul, comer o que plantar e ouvir até o barulhin de uma pedra caindo na água. os dias serão todos quentes e as noites serão todas mais ou menos. no cantinho da porta eu escrevo bem-vindo, que é pra todo mundo saber que é bem-vindo mesmo. mas não se preocupa. se não der certo, a gente pega um avião pra morar num país quente onde as pessoas fazem coques assanhados na cabeça. lá a gente tem sotaque pra rir e paisagem pra lembrar da nossa. não esquenta não, se não der certo eu aprendo a tocar um instrumento e você finge que canta alguma coisa. escreveremos uma composição que não entrará para a história mundial da música, mas será eternizada pela nossa linhagem. não precisa ter medo. podemos construir um barco colorido com mensagens levadas ao alto-mar, já pensou que poético? se não der certo, não tem problema. abriremos uma empresa própria com ideologia própria e público próprio para quebrar o sistema que não é próprio, é dos outros. não esquenta, não. vai dar tudo certo. se não der, a gente...''

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agora, me conta uma coisa você.