sexta-feira, 22 de julho de 2016

ancestralidade




explicaram que existem 254 partes em mim. de olhos fechados, encarando meus órgãos - mais difícil do que espelho - tentei chegar até elas. uma estava abaixada na beira de um rio, cantando. jogava as roupas contra a água, como se tirasse algo do peito. senti alívio. outra veio até mim e falou sobre coragem. contou que deu dois tapas em seu senhor e fugiu. a mão ardeu durante três dias e então, depois que foi encontrada, ficou sem ela. deve ser por isso que algumas coisas não consigo segurar. outra parte, bem gorda, de barriga na beira do fogão, contou que seu super poder é fazer comida forte. sustentou treze filhos, todos parte de mim também. senti sua força no estômago, músculos e braços. agradeci.

convidaria todas as partes para uma festa. contaríamos nossos segredos. falaríamos sobre como a vida afasta as pessoas. trocaríamos livros. deitaríamos no colo umas das outras, acariciaríamos nossos cabelos crespos. e eu choraria. duzentas. duzentas e cinquenta e quatro vezes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agora, me conta uma coisa você.